Possível bomba à vista

Na próxima semana, teremos a tão esperada reunião do FOMC, onde se decidirá o futuro das taxas de juros nos EUA.

Conforme mencionamos há dois meses, esperamos uma alta modesta na taxa de juros de 0.25%. Será a primeira alta na taxa de juros nos EUA em quase 10 anos.

Apesar do FED acreditar que preparou o mercado para esse momento, sempre fica a  duvida: depois de anos acostumados com dinheiro farto e barato (quase de graça), como os mercados reagirão a esse aumento?

Temos certeza de que Janet Yellen fará o máximo para convencer o mercado de que outras altas na taxa de juros não serão automáticas e que o FED vai continuar sendo dependente de dados para avaliar possíveis mudanças.

Também desconfiamos de que não haverá outras altas e que o caminho a seguir será de mais estímulos financeiros à economia. Claro, se todos os outros estímulos não funcionaram, vamos tentar novamente! Vai ver que da próxima vez dê certo… Só que não!

Mas queremos ressaltar outra coisa, que o mercado ainda não precificou corretamente (na nossa humilde opinião).

Na próxima sexta-feira, dia 18, dois dias após a decisão do FED, há o vencimento de opções nos EUA. Esse é o maior vencimento do mês (nos EUA existem vencimentos praticamente todas as semanas).

O número de contratos de venda (puts) estão nas alturas, o que nos faz pensar que o mercado está especulando uma baixa após a reunião do FED.

Além disso, a Moodys (finalmente) pôs o rating do Brasil em revisão para um possível downgrade. A Moodys ainda tem 3 meses para tomar uma decisão. Se esse downgrade realmente vier, há de se pensar se os preços dos ativos brasileiros já refletem essa decisão. Apesar de ser o downgrade mais anunciado da história, sempre existem surpresas (o caso daquela avozinha que já está velhinha e doente, mas quando morre, todos se espantam).

Recomendamos aos nossos clientes muita prudência nessa hora e baixíssima exposição a ativos de risco. Renda fixa em bancos de primeira linha e um pouco de ouro físico continua sendo nossa melhor proteção e seguro contra acidentes em um mundo cada vez mais endividado.

Comentários

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios
Pesquisar
Publicações Recentes
Sem categoria

Energia Limpa, sim senhor!

Essa semana fomos surpreendidos por temperaturas muito abaixo do normal até mesmo para essa época do ano em várias regiões dos EUA, com destaque para

Continuar lendo

Contato

Brasil
Vila da Serra, Nova Lima - MG
CEP: 34.006-059

Dev by

É recomendada ao investidor a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento ao aplicar os seus recursos. A L2 Capital Partners não comercializa cotas de fundos e/ou clubes de investimento ou qualquer ativo financeiro. Conheça nossa Política de Voto.