A história se repete

Como já falamos inúmeras vezes, a situação hoje nos lembra muito de 2007-2008, quando vimos a economia se deteriorar enquanto os índices acionários se mantinham constantes ou até mesmo subiam um pouco, na esperança de que os Bancos Centrais pudessem manter a bolha o status quo.

As notícias ruins estão cada vez mais frequentes e seu efeito sobre os mercados é nulo! A manipulação é óbvia e isso é preocupante.

Taxas de juros negativas não fazem sentido algum e vamos olhar para esse momento da história em alguns anos e pensar “como não vimos essa bolha”? Em 2006-07, os bancos estavam concedendo empréstimos a uma taxa de juros ultra subsidiada (por 2 anos) e valores até superiores ao preço das casas hipotecadas, ou seja, estavam praticando a taxa de juros negativa (o custo de captação dos bancos era maior) para pessoas que não tinham condições de pagar.

A situação hoje é a mesma, ou seja, estão emprestando para quem não tem capacidade de pagar (governos) a uma taxa subsidiada (taxa de juros negativa) e estão esperando que, de alguma forma, tudo se resolva. Infelizmente, a experiência mostra que não é isso que vai acontecer e a próxima crise será muito pior.

Em 2008, a crise que derrubou o mundo foi resgatada com pouco mais de USD1 trilhão. Hoje o volume de bonds de governos quebrados sendo negociados a uma taxa de juros negativa já passa dos US$ 10 trilhões…

De volta em 2008, os Bancos Centrais resgataram os bancos. Quem vai resgatar os Bancos Centrais e Governos dessa vez?

A hora de se preparar é agora, enquanto ainda temos tempo. Apesar de o ouro estar subindo novamente esse ano, ainda há tempo para comprar o metal físico. Quando todos o quiserem, será tarde demais…

Comentários

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios
Pesquisar
Publicações Recentes

Dev by

É recomendada ao investidor a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento ao aplicar os seus recursos. A L2 Capital Partners não comercializa cotas de fundos e/ou clubes de investimento ou qualquer ativo financeiro. Conheça nossa Política de Voto.