A janela quebrada

A história da “janela quebrada” é uma história bem famosa nos círculos financeiros. Como toda boa história, podemos aprender muito com ela.

A história conta que um lojista teve sua janela quebrada por um descuido de seu filho. Os amigos que presenciaram o fato tentaram convencê-lo de que aquilo, na verdade, havia sido algo bom, afinal iria ajudar o vidraceiro a prosperar seu negócio e faria o dinheiro circular na economia, produzindo riqueza.

Assim, chegou-se a propor que vários vidros fossem quebrados para poder “girar a economia” e criar novos empregos, já que muitos vidraceiros teriam mais trabalho.

O que essa história não conta é que o valor gasto pelo lojista na nova vidraça não poderá ser usado em outra coisa. Ele perderá o direito de escolha sobre o que fazer com o dinheiro, já que terá que consertar sua vidraça. Assim, em vez de ele dispor do dinheiro para comprar mais mercadoria ou matéria-prima para impulsionar seu negócio, ou até mesmo ir ao cinema ou jantar fora com sua esposa, por exemplo, ele terá que usar esse dinheiro para reconstruir sua vidraça.

Assim, a riqueza trocada pelo lojista não faz diferença na economia em geral, mas tem um impacto pontual, porque beneficiará o vidraceiro em detrimento de outros. O que realmente conta é a riqueza gerada por ele na sua atividade econômica, com o dispêndio de seu tempo e expertise.

Essa história pode ser aplicada facilmente no contexto da atuação governamental. Quando os governantes anunciam pacotes de estímulos para um determinado setor, por vezes, são aplaudidos por incentivarem o crescimento. Lembram-se dos sucessivos estímulos à indústria automobilística? Sabemos bem no que eles resultaram. Trata-se de uma destinação do dinheiro do contribuinte a um setor específico, necessariamente em detrimento de todo resto. Ao contrário do que possam querer nos convencer, isso não gera riqueza para a sociedade, apenas enriquecimento de algumas partes dela.

A nós causa muito estranhamento ainda não termos ouvido nenhum “especialista” falar sobre as vantagens dos problemas que estão ocorrendo no Texas no momento. Alguns bilhões de dólares em propriedades e ativos foram destruídos e terão que ser reconstruídos. Isso certamente não gerará riqueza e sim maiores gastos do governo com dinheiro do contribuinte, que poderia ser empregado em um investimento.

Aos que tinham esperança de um aumento de juros na próxima reunião do FED, nossas sinceras desculpas.

Comentários

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios
Pesquisar
Publicações Recentes
Sem categoria

Energia Limpa, sim senhor!

Essa semana fomos surpreendidos por temperaturas muito abaixo do normal até mesmo para essa época do ano em várias regiões dos EUA, com destaque para

Continuar lendo

Contato

Brasil
Vila da Serra, Nova Lima - MG
CEP: 34.006-059

Dev by

É recomendada ao investidor a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento ao aplicar os seus recursos. A L2 Capital Partners não comercializa cotas de fundos e/ou clubes de investimento ou qualquer ativo financeiro. Conheça nossa Política de Voto.